Adbox

venerdì 26 novembre 2010

Grazie a tutti voi che…


parlate bene dell’Italia.

Questo vuole essere un piccolo ringraziamento per tutti quei brasiliani che, pur vivendo lontano dal loro Paese, sanno apprezzare tutte le cose buone che ci sono in Italia. Perché sì, credeteci o no, in Italia non è tutto ruim! Come ho già detto una volta, questo blog è nato per colpa di mia moglie, che fin dall’inizio affermava che gli italiani erano tutti metidos e maleducati, perlomeno più dei brasiliani, anche se poi ho scoperto che il termine esatto è grosseiros, non maleducati (e mi viene spontaneo chiedere per quale motivo abbia sposato un italiano, ma lasciamo perdere). Come se non bastasse, sempre all’inizio, trovavo molti brasiliani che parlavano molto male di noi italiani, a volte con giusta ragione e altre no. Inoltre mia figlia è molto orgogliosa di essere brasiliana, e ogni giorno in casa ogni scusa è buona per fare a gara di chi è migliore, se l’Italia o il Brasile (brincando ovviamente).

Quindi potete ben capire perché ogni tanto parlo male del Brasile. E’ quasi un riflesso condizionato: tu parli male di me, io parlo peggio di te. E potete anche capire come mi faccia piacere ogni tanto leggere cose buone sull’Italia e su noi italiani proprio da persone brasiliane. Come dire… stai a vedere che non siamo poi così male come dicono!

Quindi ho fatto un “copia e incolla” da tre blog che ho trovato per caso tra ieri e oggi (eh sì… tra un lavoro e un altro riesco a trovare anche il tempo di fare quello che mi piace, cioè oziare!). Leggendo questi post è come una boccata di aria fresca in questo caldo tropicale. E’ qualcosa che mi fa bene e che quindi ringrazio con cuore queste amabili persone che, oltre a parlar bene della mia lontana Italia, mi aiutano in qualche modo in questo mio mondo di straniero.

Spero che le autrici di questi blog (sono tutte donne, chissà perché) non me ne vogliano se ho copiato qui parte del loro lavoro, ma penso di aver fatto le cose giuste menzionando sia il blog, che l’autore che il titolo del post. In ogni caso sono pronto a cancellare tutto quello che non è gradito, basta dirlo.
Um abraço a todos!
4637252-nel-vettore-ornamento-floreale-stile

MANGIA CHE TI FA BENE...  di Claudia Contieri – La casa è caduta
Se alguém pensa naquela imagem estereotipada das gordas mamas italianas à volta de uma mesa cheia de filhos gordinhos e pais também gordos comendo muita pasta e bebendo muito vinho, está bem enganado... kkkkk exceto pela parte comendo e bebendo muito...

Perugia_ott10_001

Ainda não vi ninguém gordo por aqui... só tem gente muito bonita e muito magra... italianos principalmente, mas também espanhóis, alemães, orientais, árabes, etc.
Como pode????????

Eles comem pra caramba.... as porções são muito grandes, e pior ainda, só massa... é “pasta e pane tutti i giorni”... Carne???? Nem cheiro...raríssimo... As pizzas são individuais, só que quase do tamanho de uma pizza grande que a gente come em 3 ou 4 pessoas. A quantidade de pasta individual equivale à metade do que minha mãe faz pra nós quatro lá em casa... E ainda tem os doces... cada um mais calórico que o outro... e todos costumam comer sobremesa!!!! E aqueles produtinhos básicos light e diet que encontramos tão facilmente no Brasil... nem de longe se acha em nenhum mercado... Isso tudo sem falar no vinho e cerveja que eles bebem muuuuuito...

É Deinha... estou lendo o livro que vc me indicou... mas não sei não... “Come potrò diventarmi magra in questo paesi”????? kkkkkkkkkkkkkk

4637252-nel-vettore-ornamento-floreale-stile
Descobrindo as Delícias... di Carla Guanais Branchini - Sonhos na Itália
          Antes de vir pra cá já ouvia muitas histórias de mulheres que vieram para a Itália e engordaram, por não resistires às delícias e tentações da culinária italiana. Já bateu o medo, porque só pela ansiedade e a distância do eu marido, os 7 meses que ficamos longe, engordei 4 kg. O que seria de mim aqui na Itália? hahahah 

          Ainda não me pesei, mas estou controlando minha boca também! Mas como a maioria das refeições fazemos em casa, numa dieta normal, praticamente equilibrada, pecar de vez enquando não resistindo às tentações não é o fim né? 

           O que mais me deixou fascinada foram os sorvetes, i gelati... ai ai ai ... 

           Bem que a Liz (do livro Comer, Rezar e Amar) falou! É simplesmente divino! Maravilhoso! Não dá pra resistir, nem no frio e chuva como estava nesses dias.

          
 Tento sempre provar sabores diferentes, os que mais me agradaram até agora foram os de noccioli (avelãs), o pistacchio (pistache) e a de noce (nozes). Sou apaixonada por todos os tipos de castanhas e os sorvetes são irresistíveis. Cremosos, consistentes e bem servidos.

                
E os doces das pasticcerias? Gente, é coisa de louco para uma formigona que nem eu! hahaha 

                Sabe o que tenho percebido de diferente? A qualidade. Tudo tem muita qualidade, feito com produtos de qualidade. Os sorvetes e iogurtes por exemplo, todos são feitos com frutas de verdade, tem gosto da fruta, e não aquele gosto artificial, de aromatizantes. E eu como uma boa química, sempre leio rótulos, de tudo. E a maioria não tem corantes nem aromatizantes artificiais. Vejam os do Brasil. Quase tudo...

              
 Os doces recheados, a maioria é com creme de ricota, e não aquele creminho de maisena sem graça..hahahah... 

               Agora entendo a qualidade de vida dos italianos. Está na mesa! hahaha

              
 E as pizzas? Bem, diferentes das brasileiras, claro. Pra quem gosta de muito recheio, muito queijo, etc, vai achar a daqui sem graça. Aqui se encontra pizza a cada esquina, a qualquer hora do dia (tem 2 na frente de casa!). Se come individualmente. Cada um compra a sua e come a sua..hahahah.. Tem a massa fina e crocrante, mas isso pode variar também. Olha o Tiago aí na próxima foto, nós comendo pizza em Como:

                 
Bem, deu água na boca!  Sei que terei muitas delícias a descobrir, só tenho que controlar a boca para não estourar no peso. hahahah... 

                  Baci, e até mais!

… E hoje acordei e estava nevando! Vi neve pela primeira vez, acordei feliz, mesmo tendo de ir trabalhar, no frio, às 6 da manhã! (É, tô trabalhando, depois conto essa parte!).

            E nesse um mês tive ótimas experiências. E várias impressões sobre a Itália, sobre Milão, sobre ser uma estrangeira aqui, entre outras coisas.

            Eu com um mês de "casa", a nova casa, óbvio tenho muito mais impressões boas do que ruins. Isto digo pois tenho encontrado muitas pessoas (estrangeiros, claro) que estão aqui 7, 4, 2 anos e acabam falando mais mal do que bem, mas mesmo assim continuam aqui. Por que será que isso acontece?

O legal daqui é:
  • o lindo idioma
  • a cara antiga da cidade, do país e de toda sua história
  • a elegância das pessoas
  • as coisas baratas no supermercado
  • as roupas baratas em lojas (algumas, claro! haha)
  • produtos eletrônicos e carros baratos
  • a prestatividade e receptividade dos italianos
  • estar no centro de Milão e ouvir uma porção de línguas de uma vez, por tanto estrangeiro que aqui estão em busca de um sonho, ou em busca de uma vida melhor
  • andar de bicicleta seja para onde for e seja qual idade se tem
  • a perceptível mudança da estação do ano
  • a neve
  • o Duomo que não canso de admirar
  • o centro de Milão à noite
  • Brioches alla crema
  • Nutella
  • Queijos e vinhos
  • Sorvetes
  • Pizza
  • ecc...ecc..ecc..ecc..
O ruim é:
  • o frio é frio de verdade
  • os italianos fumando em tudo quanto é lugar
  • não se encontrar quase nada aberto no domingo
  • horários de ônibus limitados
  • engordar de tanta coisa boa pra comer...hahahaha (até meu item negativo vem de uma coisa boa)
  • a burocracia de certos serviços públicos
  • Berlusconi, kkkk
  • a saudade da família e amigos do Brasil
4637252-nel-vettore-ornamento-floreale-stile

Bem, todo mundo sabe que quando chega o inverno, a gente se enche de roupa né. Já fica parecendo um bugio de tanta coisa que a gente coloca pra se esquentar! Aff

Imaginem aqui que tem que se proteger do vento, da neve e da chuva ao mesmo tempo. Tem que ser um super casaco!

SÓ QUE AQUI as mulheres são pequenas, magras, mignons, e ficam muito bem com esse tipo de casaco que tem em TODAS AS LOJAS e todo mundo tem...
Gentem, vocês não tem noção do que é isso! É uma praga fashion! Tem de todas as cores e tipos, até metalizado eu vi! Todo mundo usa! Você fica parecendo um bife a rolê!!! OMG


Essa semana foi a semana da correria dos documentos pra nossa legalização aqui. Pro meu filho poder estudar, foi pedido um Codice Fiscale, algo como nosso CPF, que fomos fazer na Agenzia delle Entrate, que não sei se tem algum órgão semelhante no Brasil. Aqui tudo tem que pegar senha. Até no supermercado pra fazer uma pergunta tem que pegar senha ¬¬

E não foi diferente quando fomos fazer o Codice Fiscale. A GRANDE DIFERENÇA entre aqui e aí no Brasil é: Aqui o atendimento é rápido. Não se faz corpo mole. Apesar de termos várias pessoas antes de nós pra serem atendidas, não gastamos mais que meia hora esperando.

Fiquei só relembrando as vezes que eu tinha que ir ao Banco do Brasil, com 2 pessoas antes de mim e perdia no mínimo 2 horas esperando atendimento. Bem igual né?

Aqui o painel de senhas FALA a tua senha e NÃO REPETE A CHAMADA. Comeu bola? Dançou! Pega outra senha! Os atendentes não esperando nem 5 segundos pra chamar a próxima pessoa. Bravo! Adorei! Pelo menos raiva a gente não passa por ter que perder um dia inteiro em filas pra ser atendido! BRASIL, ACORDA!

Uma coisa que ADOREI saber que existe são os sabões líquidos pra cada tipo de roupa! Tem o específico pra roupas escuras e pretas, tem aquele somente para roupas coloridas e também o que é só pra roupas brancas, que deixa o branco mais branco (até parece comercial de sabão em pó hauhauha)

Os perfumes são deliciosos e REALMENTE permanecem na roupa depois de secas!

Por que ninguém por aí pensou nisso? As donas de casa agradeceriam!

A parte mais legal e que me fez sentir a maior caipira do mundo foi o banheiro do aeroporto heheheh
Esqueçam os banheiros de todos os locais públicos no Brasil. Isso não existe lá. São branquíssimos, impecáveis (e não fica nenhuma senhorinha ali dentro controlando a limpeza) e o mais interessante é que SEMPRE TEM papel higiênico disponível, inclusive ao lado do vaso podemos usar um SANITIZADOR de assento, pra não termos que 'forrar' o vaso pra sentar, né. E além disso, nem precisamos puxar a descarga, porque ela funciona sozinha. Automática! Luxo total!  :) Desculpa, gente, não sei se sou só eu, mas não estou acostumada com essas coisas não! hehehe Adorei!
A parte doméstica também é cheia de surpresinhas! Já paguei vários micos (e não faz nem 1 semana que estou aqui).

Primeiro que aqui existe coleta seletiva de lixo e o negócio funciona mesmo. Ainda não me acostumei e me perco totalemente.

Aqui também NÃO SE JOGA papel higiênico no lixo. Vai tudo pra dentro do vaso. Por quê? De acordo com o marido, é porque assim o banheiro não fede. o.O E realmente, aqui não tem fedor de lixo em nenhum lugar. Quando expliquei pro marido que no Brasil não se faz isso, primeiro ele fez a maior cara de nojo, e depois ele compreendeu porque os banheiros dos hotéis que ficávamos sempre entupiam hahahaha Diferenças culturais né, fazer o que!

E na hora de limpar, como se faz??? Se passa aspirador e depois pra passar pano, NÃO EXISTE RODO!!! OMG, será que eu que sou índia? Ainda não aprendi como se faz pra puxar a água de um cômodo quando se lava, mas pra passar pano, tem uma vassoura com as cerdas bem duras, que grudam no pano, e pasmem, é 1000 vezes mais fácil de usar do que o rodo! Ponto pros italianos!

Pra terminar, porque o post tá ficando grande, a última coisa espantosa que vi foi no supermercado. Pra manusear frutas e verduras, TODAS as pessoas usam luvas descartáveis, que ficam em uma caixinha logo abaixo dos saquinhos plásticos! Detalhe que NÃO SE APERTA os produtos aqui. São todos perfeitos, sem machucados ou amassados! Cada um escolhe o que quer, vê o preço, digita o preço na balança e cola a etiqueta no saquinho. Tudo sozinho. Será que esse esquema funcionaria no Brasil??? hehehehe
Show comments
Hide comments

7 commenti:

  1. Mia moglie, prima di conoscere me, aveva la stessa opinione della tua sugli italiani (muito grosseiros) per cui non ne voleva neanche sentir parlare. Questo perchè l'immagine data da molti dei turisti italiani che frequentano il nordest (mia moglie è di Salvador) ed altre località turistiche (tipo Rio de Janeiro), non è certo delle più edificanti ed è particolarmente legata al turismo sessuale.
    Questo tipo di turismo, a volte, è riuscito addirittura ad offuscare negli ultimi anni l'ottima immagine che si erano invece creati i tanti migranti italiani in Brasile dalla fine dell'800 in poi.
    Devo aggiungere che oggi mia moglie, dopo aver trascorso un anno e mezzo in Italia ed apprezzarne inevitabilmente le indubbie meraviglie artistiche, culturali e culinarie, non è che abbia un'altissima considerazione anche degli italiani che vivono qui (perlomeno a Roma).
    Con questo nessuno vuol parlare male dell'Italia, tutt'altro, ma forse un pò degli italiani che oggi non sempre si mostrano all'altezza della propria storia, cultura e delle proprie tradizioni.
    abraços
    Marco

    RispondiElimina
  2. Franco! Grazie per parlare del mio blog! Chiaro che solo parlo bene perché fino qua solo ho visto cose buone! E per me è tutto meravilhoso perché ho schelto essere qua! Mi piace che parli bene anche del Brasile. Baci

    RispondiElimina
  3. Ciao!
    Il titolo del tuo blog mi ha incuriosita e così ,eccomi qua.
    Per ora ho letto solo qualche tuo post, ma mi sono ripromessa
    di ritornare qui per iniziare daccapo.
    Perchè vedi, tu estai incominciando a fare un percorso, lo stesso
    che ho fatto io più o meno 30 anni fà, solo che in senzo inverso .
    Insomma, vorrei proprio leggere como te la cavi.
    Comunque una domandina me la sto ponendo: Serà che un giorno non troppo lontano riuscirai ad amare il Brasile,
    nonostante tutto, tanto quanto amo io la "tua" bella Italia......... nonostante tutto?.
    A questo proposito.. Bhè, forse è meglio aspettare di "leggerti" tutto rsrsr
    Complimenti per il blog e per la tua sincerità.

    RispondiElimina
  4. @altrimenti
    Ti dirò... quando vivevo in Italia non è che l'amassi poi tanto, perché ho sempre avuto l'intenzione di andare a vivere in un altro Paese. Ma è proprio quando sei "fuori" che diventi più orgoglioso delle tue origini, specialmente se senti criticare il proprio Paese natale in modo sconsiderato.

    Faccio un esempio: se io sento un americano dire "le nostre scuole sono migliori delle vostre" io aggiungo semplicemente "hai ragione", perchè è vero che l'educazione scolastisca negli Stati Uniti è migliore di quella italiana. Ma se questa cosa me la dice un brasiliano io mi arrabbio, ma non perché chi l'ha detto è un brasiliano, ma perchè in Brasile la scuola, la sanità e altre istituzioni importanti sono peggiori che in Italia. Capisci la differenza? E' un po' come dire a queste persone "prima di parlare male del mio Paese guarda quello che hai tu, dopo puoi dare la tua opininione".

    In ogni caso io amo già il Brasile. Mi piace vivere qua e sono cosciente que la vita qui è migliore che in Italia, perlomeno per me. L'unico problema è che a volte mi arrabbio per quello che sento o leggo.

    Um abraço caloroso (sto morendo di caldo :) dal Brasile!

    P.S. il nome del blog è nato con l'intenzione di IO scrivere sul Brasile e MIA MOGLIE scrivere sull'Italia. Purtroppo lei però non ha mai avuto interesse in queste cose, ma ho preferito non cambiare il nome.

    RispondiElimina
  5. @Franco
    mi piace molto come scrivi e gli argomenti trattati e sono contento che ami il Brasile.
    Volevo solo precisare che quando raffrontiamo scuole e sanità, brasiliana, statunitense e anche italiana, bisogna distinguere sempre tra pubblico e privato.
    Proprio in questi giorni, come saprai, in Italia sono stati ulteriormente tagliati i fondi per l'istruzione e la ricerca in Italia mentre sono stati elargiti ulteriori 250 milioni di euro in favore delle scuole private, prevalentemente del Vaticano.
    I raffronti sono difficili da fare e le situazioni evolvono continuamente.
    Io credo sia importante non dimenticare mai da dove si viene ma è altrettanto importante sapere dove si sta andando. In prospettiva il Brasile ha molti margini di miglioramento.
    un caro saluto
    Marco

    RispondiElimina
  6. Su questo non ci piove! Le possibilità di crescita, sia a livello individuale che sociale, in Brasile sono mille volte più elevate che in Italia. E questo mi rende ottimista per il futuro mio e di tutti noi che viviamo in queste grande Paese.
    E' ovvio però che quando sento persone che sanno solo criticare o parlare male dell'Italia allora mi arrabbio. Anche perchè io so fare altrettanto e le occasioni qui non mancano.
    Um abraço!

    RispondiElimina
  7. Franco,

    hello!

    io sono brasiliana e ho vissuto in Italia 4 anni.Mio marito 'e italiano ed anche io, critico, insulto, aggredisco l'Italia e gli italiani tantissimo. Ma e' giusto perche' amo tanto mio marito. Ma sei matta!?
    La rabbia viene dalla frustrazione di "non appartenere".Si, il Brasile ha tanti difetti, ma e' accogliente.Se tu e il mio marito vogliono diventare brasiliani, diventereti a tutti gli effetti, a parte la burocrazia. Mio amico cinese, sposato con una brasiliana,e' diventato brasiliano. Parla portuguese meglio di me! Questa diffidenza delle donne italiane a lungo andare e' dura, sopratutto se hai "rubato" un loro potenziale uomo! Ti sente molto sola per amare un uomo italiano e allora finisce che aggredisce la sua cultura... cosi lui si sente aggredito e solo come te (non molto furbo lo so)!!!CMQ, un paese con 30 milioni di persone di origine italiana, fra i primi, Anita e Beppe Garibaldi,sara sempre mooolto italiano...Il Brasile e' mooolto italiano!

    RispondiElimina