Adbox

lunedì 16 novembre 2015

Effetti collaterali


Un testo interessante di Daniel Duclos, tratto dal suo blog "Ducs Amsterdam".

4 Efeitos colaterais inesperados de morar na Holanda

Eu já falei bastante de adaptaçãochoque culturalvantagens e desvantagens de morar fora, coisas bem mais profundas. Mas vir pra Holanda teve certas influências mais sutis do que eu voltar do supermercado mascando drop e carregando batatas, boerekool, rookworst pra fazer stampot. (Já aconteceu).

4. Eu fiquei muito menos "formiga"

Após anos morando na Holanda, eu percebi como meu paladar no Brasil era viciado em açúcar. Com a distância e o tempo, níveis de doçura que antes eu achava perfeitamente normais agora acho enjoativos. Quando vou pro Brasil acho difícil encontrar algumas coisas sem adição de qualquer adoçante - natural ou artificial, e as pessoas que conheço no Brasil nem parecem sequer notar que o produto está adoçado.

3. Eu fiquei mais resistente ao clima

Aposto que você pensou que eu to falando só do frio. Bom, também, mas não só: ao calor, chuva... Se expor ao clima virou parte da rotina, e isso era diferente de quando eu morava no Brasil. Lá, eu dizia: "ah, tá chovendo, vou ficar em casa", "tá frio, não vou sair"... aqui, já saí pra comer fora pedalando com 3 graus e chuva... mesmo porque se for esperar tempo bom, com temperaturas perfeitas pra sair de casa, na Holanda você vai sair umas 6 horas por ano. Mas a verdade é que o clima aqui parece ter grande influência sobre sua vida, mas ao mesmo tempo, você desenvolve mais resistência a ele.

2. Descobri que ignorância sobre outros países é uma via de mão dupla

A gente sempre reclama de "ah, esse gringo nem sabe que no Brasil se fala português e qual é a nossa capital" e daí eu encontrei um cara do Zimbabwe e descobri que eu sabia nada do Zimbabwe, nem língua (eles tem, segundo a Wikipedia, 16 línguas oficiais) nem capital (Harare), e encontrei gente de Suriname e, apesar de vizinhos do Brasil, eu sabia quase nada sobre o Suriname e quebrei a cara porque achava que a capital do Canadá era Toronto (É Ottawa, que se pronuncia mais pra "ótoa" do que "otáua"), e a capital da Austrália não é Sydney, mas Canberra (thanks, Tim!) e por aí vai.
Aprendi a ouvir e perguntar mais e reclamar menos da ignorância dos outros sobre nosso Brasil varonil.

1. Parei de assumir um monte de coisas como sendo "no Brasil é assim"

Quando falo com leitores do blog, eles são de toda a parte do Brasil, e um monte de coisas que eu assumia que "no Brasil é assim" eu descobri que na real é "onde eu morava é assim", e está longe de ser uma coisa que rola no país todo.
E foi saindo do Brasil que passei a entendê-lo melhor.

Nessun commento:

Posta un commento