Adbox

lunedì 15 settembre 2014


Articolo divertente, ma purtroppo molto realista, di Fabio Porchat.

Bem-vindo ao guia prático de como se tornar um presidente da República. Aqui, você encontrará dicas, avisos e, acima de tudo, um direcionamento à vitória. 

Primeiro passo, seja genérico. Não dê muitas informações específicas. Diga-se preocupado com a saúde, com a educação e a segurança do país. Fale que acabará com a miséria e a pobreza, mas não diga como. Apenas pareça sério quando for falar isso. Uma frase que una a palavra "Brasil" com "futuro"pode cair bem nesse momento. 

Passo dois, diga que manterá o bolsa família, o minha casa, minha vida, e todos os outros programas existentes que funcionam como formação de curral eleitoral. Se foi você ou seu partido que criou esses programas, diga que vai ampliá-los. Fale números altos no meio de suas frases, sempre funciona. Iremos aumentar em 370 milhões. Não diga o que vai aumentar, deixe no ar. No meio desse discurso diga coisas como: família brasileira, respeito, benefício (essa palavra pode ser repetida pelo menos três vezes) e trabalhador. 

Terceiro passo, invente coisas. Diga que seus concorrentes vão acabar com todos os benefícios (olha aí essa palavrinha mágica de novo). Fazer um terror é sempre bom, porque o que chega pro povo não são os detalhes do seu discurso e sim uma linha ou outra do tipo: o povo não terá mais acesso (boa palavra também) a oportunidades (marque essa no seu caderninho). Provoque medo. 

Passo quatro, vá a missa. E a um culto. E a uma sinagoga. E fale de Deus de uma forma geral. Mas lembre-se de focar nos evangélicos. Procure ir a pelo menos três cultos diferentes de três líderes diferentes em três templos gigantescos diferentes. Não haverá dificuldades, os três acreditam na mesma coisa, pregam a mesma coisa, ganham dinheiro com a mesma coisa, mas é que cada um quer chamar sua igreja de um nome diferente. Mas todos terminam com "Reino de Deus". 

Lembre-se: na hora da foto, feche os olhos, erga as mãos e faça cara de quem acredita em Deus. Em entrevistas, fale que o Estado é laico, graças a Deus. 

Passo cinco, abrace um pobre. É interessante que você saia em alguma foto abraçando uma pessoa ou sem dente, ou malvestida ou de chinelo de dedo gasto. Ou os três. O importante é sorrir. Eu sei, é difícil sorrir abraçando um pobre, mas pense que é por uma boa causa. A sua causa. Fique de olho nas oportunidades que a vida te dá e tente pegar uma criança de algum pobre no colo. Isso conta pontos. 

Sexto passo, nas questões polêmicas, nunca, eu repito, nunca dê sua opinião se ela não for conservadora. Mesmo que você não acredite em uma palavra do que está dizendo, defenda a família e a vida (em uma frase você já se posicionou contra o aborto e contra tornar homofobia crime), diga não às drogas, redução da maioridade penal sempre vale uma pincelada e qualquer questão mais forte, diga que você concorda com o que a lei brasileira prega hoje. Que você vai respeitar a constituição. 

Passo sete, você está quase lá, fale bem do presidente Lula. Pega bem com o povo. 

Passo oito, bem-vindo à presidência da República. Ou melhor, bem-vinda!

Fonte: Estadão

O material jornalístico produzido pelo Estadão é protegido por lei. Para compartilhar este conteúdo, utilize o link:http://cultura.estadao.com.br/noticias/geral,como-se-tornar-presidente-imp-,1559959
O material jornalístico produzido pelo Estadão é protegido por lei. Para compartilhar este conteúdo, utilize o link:http://cultura.estadao.com.br/noticias/geral,como-se-tornar-presidente-imp-,1559959
O material jornalístico produzido pelo Estadão é protegido por lei. Para compartilhar este conteúdo, utilize o link:http://cultura.estadao.com.br/noticias/geral,como-se-tornar-presidente-imp-,1559959
Continue reading

giovedì 11 settembre 2014


L'unica sensazione che provo in questo periodo verso il Brasile, Brasiliani & Co.
Continue reading