Adbox

venerdì 4 luglio 2014

L'orgoglio di "ser brasileiro" aumenta


Secondo una recente ricerca di Datafolha, il famoso "orgulho de ser brasileiro" nell'ultimo mese é aumentato da 109 (in aprile e maggio) a 116. Questo "significativo" aumento probabilmente é da attribuire alla Coppa del Mondo e la vittoria (finora) della Seleção. Questo dimostra che in questo periodo é d'obbligo dimenticare i problemi, le proteste e tutte le difficoltà e preoccupazioni di questo paese. D'altronde si poteva immaginare una situazione come questa nel "Pais do futebol", perché se i brasiliani giá durante il normale periodo dell'anno non si preoccupano troppo di quanto succede, figuriamoci durante la Coppa. Ma come ho giá detto altre volte... contenti loro...


Índice Datafolha de Confiança sobe com expectativa melhor na economia

O aumento do orgulho de ser brasileiro, a melhor expectativa em relação ao poder de compra dos salários e, ainda, a melhoria da avaliação do Brasil como lugar para se viver foram os principais componentes que ajudaram a elevar o IDC (Índice Datafolha de Confiança) neste mês. 

O IDC é um índice desenvolvido pelo instituto para aferir o humor geral do eleitorado. Ele varia de 0 a 200 e é calculado a partir de uma cesta de taxas apuradas periodicamente pelo Datafolha. Acima de 100 é positivo. Abaixo disso, negativo. Em abril e maio, estava em 109. Agora subiu para 116. 

Provavelmente embalado pela atmosfera positiva da Copa do Mundo, o orgulho de ser brasileiro foi o componente que mais cresceu desde a última pesquisa. Foi de 157, um patamar já alto, para 173. 

Respondendo diretamente aos entrevistadores do Datafolha, 85% dos eleitores disseram que têm mais orgulho do que vergonha de ser brasileiro. Em maio, esse grupo representava 75% do eleitorado. 

Os sete indicadores que compõem o IDC cresceram neste mês. A expectativa em relação à inflação continua sendo o subindicador mais fraco da cesta, agora com 27 pontos. 

A pesquisa Datafolha foi realizada nesta terça (1º) e quarta (2) com 2.857 entrevistas. 

Nessun commento:

Posta un commento