Adbox

lunedì 13 agosto 2012

Brasil é 22º em medalhas e pode ser pior por equipe, PIB ou população


fonte: Folha.com

O 22º lugar no quadro final de medalhas de Londres já não foi nada brilhante.

Mas muito pior foi o Brasil na Olimpíada de 2012 se levado em conta o tamanho da sua delegação, da sua população e da sua economia.

Mesmo com um aumento de 44% nos repasses da Lei Piva, a principal verba de financiamento do esporte no país, o Brasil só aumentou em dois pódios (uma prata e um bronze) seu desempenho em relação a Pequim-2008.

O que significa um aumento de 13% nas premiações, suficiente para fazer a sede dos próximos Jogos subir só uma posição no quadro geral. Mas, de força intermediária no número absoluto de pódios, o Brasil vira "turma do fundão" quando se verifica sua produtividade.

Em um ranking com a divisão do número de atletas inscritos pelo número de pódios, o Brasil ficaria em 51º lugar entre os 85 países que ganharam medalhas em Londres.

Foram 258 brasileiros nos Jogos. Entre os países que mandaram aos menos 200 atletas, só Canadá e Polônia foram menos premiados.

Pior ainda é a colocação do Brasil nos rankings de produtividade por tamanho da população e pelo PIB (produto interno bruto). No primeiro, o país seria apenas o 68º, e, no segundo, o 70º. Tanto em população quanto no tamanho da economia o Brasil está entre os dez maiores do mundo.

Com a exceção das potências Estados Unidos e China, nenhum país que terminou a Olimpíada de Londres com mais medalhas do que o Brasil tem uma população maior do que a brasileira.

Oito nações que superaram o Brasil têm menos de 20 milhões de habitantes, ou população menor do que a residente na Grande São Paulo. Mesmo decadente esportivamente e com um PIB que não chega a 2,3% do brasileiro, Cuba ficou sete posições à frente no quadro, com duas medalhas de ouro a mais.

A equipe enviada pelo COB não pode se orgulhar de formar um time competitivo na maioria das modalidades. O Brasil subiu ao pódio em oito esportes diferentes, número idêntico ao registrado em Pequim, há quatro anos.

A Espanha, que ganhou as mesmas 17 medalhas que o Brasil, foi premiada em 11 modalidades diferentes. A equipe nacional não teve o gosto de ganhar uma medalha no mais nobre dos esportes olímpicos.

No atletismo, só quatro dos países que ficaram à frente do Brasil --Coreia do Sul, Holanda, Coreia do Norte e Espanha-- não medalharam no atletismo. Na natação, os brasileiros ficaram sem ouro.
Nas duas modalidades, assim como na vela, o número de finais disputadas por atletas brasileiros caiu.

PAULO COBOS
EDITOR-ADJUNTO DE 'ESPORTE'

Brasil: campeão mundial em Mortes no Trânsito (1520)
(07h43) há 3 horas
Eu não me importo muito com nosso desempenho olímpico, mas me incomoda saber que somos a 6ª ECONOMIA do planeta mas apenas o 84º colocados no Rankind de Desenvolvimento Humano da Onu (IDH) e 82º colocados no ranking de Educação da Unesco.
Este país nunca vai formar atletas se antes não souber formar CIDADÃOS.
Baba O Railly (1714)
(10h22) há 43 minutos
Ao contrário do mundo civilizado, isso aqui ainda é "terra de ín-dio". Pregui-çosos e indolentes como somos, JAMAIS IREMOS A LUGAR ALGUM. Estudo e trabalho duro, é o que faz o País avançar.Enquanto essa mentalidade do "levar vantagem" não for eliminada do "imaginário popular", não seremos nada além do que um País de acomodados.Acorda Brasil
Ademir Dalalibera (436)
(10h20) há 45 minutos
Ridiculo, se você pegar grande parte da população mal sabe assinar o nome, saúde, educação, segurança, empregos decentes inexistem , auto-estima zero, ai querem passar para o mundo a imagem de que aqui todo mundo é feliz com uma vassoura na mão, este país tem muito que se desenvolver a começar pelo povo que aceita tudo numa boa, adianta muito jogar milhões e milhões fora se de nada vai mudar o bem estar geral da população, ficam dando bolsa esmola ao invés de investir em educação e trabalho.
Alexandre Galvão (12)
(09h44) há 1 hora
O cocozinho do Neymar nem fez nada e nem esta ai pois o que importa e o salario dele de R4.000.000,00 todo mes.O que importa e talco no pe dele

Nessun commento:

Posta un commento