Adbox

venerdì 16 marzo 2012

Após encontro com Dilma, Blatter volta à Suíça levando apenas promessas e boas intenções


Ma perché, cosa pensava di ottenere? E’ venuto da Zurigo fino in Brasile, ha parlato per un ora con Dilma & Co., per avere cosa in cambio? L’unica certezza è che avrà altri incontri con la Presidente del Brasile. Per il resto sono solo belle parole. Non si sa con certezza gli stadi saranno terminati in tempo, non si sa come sarà la situazione per i trasporti, non sono nemmeno sicuri se, effettivamente, non si venderanno bevande alcoliche durante la Coppa. Se me lo diceva bastava fare una telefonata a qualcuno qui in Brasile per avere le stesse risposte, evitando così perdita di tempo e di denaro.

O saldo final do encontro desta sexta-feira entre a presidente Dilma Rousseff e Joseph Blatter, presidente da Fifa, não foi muito além do êxito em retomar as conversações entre o governo brasileiro e a entidade máxima do futebol mundial. De prático, porém, tudo que Blatter vai levar de volta para a Suíça é a promessa de mais audiências com Dilma, e, ainda assim, sem data definida.
Após uma hora de conversa no Palácio do Planalto, Blatter não saiu com a garantia de que bebidas alcóolicas serão vendidas durante o Mundial, não diminuiu a desconfiança do governo brasileiro em relação à entidade esportiva e não eliminou as restrições a seu secretário-geral, que semanas atrás recomendou um nada diplomático “chute no traseiro” do Brasil por conta dos atrasos em obras relativas à Copa.

Quando será o próximo encontro? “Quando ela (a presidente Dilma) estiver na Europa, eu irei. Se estiver no Brasil, virei”, afirmou Blatter, após um almoço concedido pelo presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS).

Mais cedo, logo após a conversa na sede do governo, o suíço tentou mostrar algum otimismo, com uma dose de cobrança por colaboração entre Fifa e Brasil. “Já era hora de o presidente da Fifa ter uma reunião com a presidente do Brasil”, disse o cartola, ao lado do embaixador da Copa, Pelé, e do ex-jogador Ronaldo, membro do  Comitê Organizador Local (COL).  “Concluímos que precisamos trabalhar juntos, de mãos dadas.”

Nem os governistas sabem explicar se há ou não um acordo assinado com a Fifa para a venda de bebidas alcóolicas no Mundial. A visita de Blatter não serviu para colocar ponto final no assunto e várias saídas legislativas estão sendo cogitadas para resolver o assunto. Entre elas, uma solução fácil para o Palácio do Planalto e difícil para a entidade esportiva: não proibir nem autorizar a venda, de forma que os Estados-sede decidam o que farão.

O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, foi exaltado por Blatter como o seu principal interlocutor para a Copa. E o comunista tampouco garantiu que o Mundial será realizado nos parâmetros que a Fifa deseja. “O governo vai confiar na decisão da Câmara”, afirmou, depois do almoço com o dirigente. Ainda assim, ele reafirmou que “todas as exigências serão cumpridas”.

O novo líder do governo na Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), se disse pessoalmente contrário à venda de bebidas em estádios. Mas admitiu trabalhar pela decisão do governo, em respeito aos acordos assinados, sem dar mais detalhes. Na comparação com a última visita de Valcke ao Brasil, em novembro, quando as mesmas declarações eram dadas sob um pouco menos de tensão, a diferença parece ter sido Pelé.

“Disse à presidente Dilma para não me chamar de ministro, é para me chamar de bombeiro, para apagar as fogueiras. É isso que estou fazendo”, afirmou. O ex-jogador ocupou a pasta dos Esportes no governo de Fernando Henrique Cardoso. Se tudo que Blatter conseguiu é a promessa de mais reuniões, o Rei do Futebol também poderá atuar secretário bilingue.

E dopo tutta questa fatica, tutti a casa di Marco Maia, presidente della Camera dei Deputati, per un bel churrasco. Viva o Brasil!

  1. Avatar de TA BARATO PRA CARAMBA

    ARMF

    1 hora atrás
    É impressionante, a maior parte dos nossos "governantes" faz de tudo para nosso país retroceder: impostos abusivos, burocracia absurda, desvios de bilhões de reais do dinheiro público, promessas que são facilmente esquecidas, descaso total com aqueles que os elegeram!! Que nojo!! Revolta total!! ACORDA BRASIL!!
  2. Avatar de TA BARATO PRA CARAMBA

    TA BARATO PRA CARAMBA

    1 hora atrás
    As pessoas estão morrendo pelas ruas vitimas da violencia, nossos governantes não estão fazendo nada para mudar esta situação, no entanto eles estão preocupados em votar a REGRA GERAL DA FIFA, a cada dia estou mais envergonhado em ser brasileiro se é que brasileiro significa alguma coisa o Brasil.
  3. Avatar de flavio silvani

    flavio silvani

    1 hora atrás
    No Brasil os assuntos governamentais funcionam assim: nenhum compromisso assumido e quando por acidente alguma promessa é feita, é convenientemente esquecida. Político brasileiro não admite cobranças. A verdade é que o chute no traseiro era merecido. Mas isso ofende a dignidade do pseudo honesto político brasileiro. Quem quer apostar que as obras necessárias à realização do Mundial não ficarão prontas?
  4. Avatar de Fransax

    Fransax

    1 hora atrás
    Lembrem-se senhores políticos! Da presidente da república até o suplente de vereador da menor cidade do país e passando por todos os ministros, deputados federais e senadores. Vocês são culpados por esta situação absurda que vivemos.
  5. Avatar de cucciolo

    cucciolo

    1 hora atrás
    sera que os brasileiros nao enxergam que ja esta uma vergonha essa demora em acertar as regras, no sistema aero, no ferroviario e de que o brasil ja sabia deste vento a anos atras e nao se apressou em adiantar as obras?. sera que nao existe seriedade e responsabilidade por parte dos politicos? porque sera que deixam tudo para ultima hora? ate quando seremos assim?
  6. fonte: UOL

    Nessun commento:

    Posta un commento